AMAN VENEZA

Situado em um dos oito palácios monumentais da cidade no Grande Canal, Aman Venice incorpora tudo o que é suntuoso e sensual sobre La Serenissima. As obras de arte rococó são compensadas pela restrição contemporânea dos interiores de Jean-Michel Gathy, enquanto os jardins privados – raros nesta cidade flutuante – são dominados por luxuosos restaurantes e suítes espaçosas.

Construído no século 16 pelo arquiteto Gian Giacomo dé Grigi a pedido da família Bergamo, o Palazzo Papadopoli, nas margens do Grand Canal, no distrito de San Paolo, é a localização do hotel Áman, em Veneza. Os hóspedes chegam de barco e o dock leva direto até a recepção. Restaurada, a construção mantém o trabalho feito pelo artista neo-renascentista e rococó Michelangelo Guggenheim no século 19. Os afrescos e os lustres são originais. 

São 24 quartos, únicos em layout e design. Os móveis foram escolhidos para valorizar a arquitetura de cada ambiente. A suíte Sansovino Stanza tem painéis de madeira, frisos pintados, teto esculpido e uma lareira assinada pelo arquiteto Jacopo d’Antomio Sansovino, um dos mais famosos da região no século 16. A principal suíte é a Alcova Tiepolo com pinturas chinesas e o teto assinado por Giovanni Battista Tiepolo, considerado um dos maiores pintores decorativos do século 18. O artista também foi o responsável pelas pinturas dos tetos das salas de jantar do palazzo. O hotel é um dos poucos em Veneza que possui dois jardins privativos, um deles de frente para o Grand Canal. Nos meses de verão e primavera, o local convida a um brinde com aperol spritz. Já o terraço do palazzo proporciona uma das mais belas vistas da cidade. O hotel tem ainda uma pequena boutique com uma seleção especial de artigos de vidro veneziano. 

whats app