• ENG PORT

EVVAI SAO PAULO

Com personalidade na cozinha e no ambiente, o restaurante EVVAI convida a todos para conhecer as opções fixas do menu e também para se encantar de forma única com os surpreendentes sabores que são apresentados no menu degustação. Fomos de coração aberto para saber os segredos que Luiz Filipe Souza tinha pra nos mostrar e saímos satisfeitos em todos os sentidos. Como é a tendência, o menu leva muito em conta a sazonalidade, e ingredientes frescos e da época sempre são estrelas a parte. Mas não é só isso. Existe no EVVAI uma vontade de integrar o visitante à experiência gastronômica e isso é realmente inspirador. Gente cozinhando e servindo com o orgulho de quem sabe o que faz. A nós, coube a sutileza de perceber todo esse trabalho atrás de cada prato. São obras de arte feitas para apreciar com todos os sentidos. Simplesmente surpreendente!!!

Com experiências exclusivas, Evvai abre as portas com novo menu degustação.

“Hoje temos um desafio muito grande de um novo entendimento de distanciamento físico que muda muito em como recebemos as pessoas em um restaurante”. Baseado nesse pensamento, o chef Luiz Filipe Souza retomou as atividade no Evvai proporcionando experiências exclusivas na casa. O chef realizou algumas adaptações em seu novo menu degustação, mantendo sua filosodia definida como cozinha Oriundi, integrando a cultura italiana com produtos locais e traçando paralelos entre Brasil e Itália. 

Aos comensais, o novo menu Oriundi foi elaborado em 12 tempos. O início da experiência traz 5 snacks que já começam a traduzir a cozinha ítalo-brasileira do chef. Com um dos principais clássicos da casa, a bomba de vieira chega com lardo da Serra da Bocaina e tomate lacto-fermentado; completam ainda a primeira etapa tortinha de cogumelos de SC e queijo cuesta, carpaccio de wagyu e pimenta de cheiro, ‘salada caeser’ e o cannoli de polvilho, fegatelli e uvas. Seguindo para o próximo passo, a ostra nativa, limão caviar, goiaba e puxuri, reflete uma pesquisa entre as culturas gastronômicas que inspiram a cozinha do Evvai, estabelecendo essa intersecção de costumes e sabores entre Itália e Brasil, traçando paralelos entre tradição e contemporaneidade, e marca a transição entre snacks e pratos.

Para a terceira etapa do novo menu, o chef apresenta um dos pratos mais provocativos ao paladar, a cebola assada, tartufo pregiato e cupuaçu –   ingredientes antagônicos e de biomas distintos, que se complementam na boca em uma combinação de sabores que exploram o simples, com instigações que saem de uma mente culinária criativa. Em uma transição para a segunda metade do menu, pane e pizza com pão de mandioca e manteiga de leveduras feitos na casa, pizza e pão de queijo.

No próximo prato, Luiz Filipe trabalha com a surpresa, e, inspirado em um dos ditados mais conhecidos no mundo apresenta o “quem tem boca vai a Roma”, em uma montagem com cortes de carne bovina muitas vezes desvalorizados e pouco consumidos pelos brasileiros, como rabo e língua, mas que trazem texturas surpreendentes; acompanha ‘feijõezinhos’ alla romana. Para o 6º tempo um dos pratos que melhor representa a pesquisa sobre a cultura gastronômica oriunda do ítalo-brasileiro, estabelecendo a combinação de costumes e sabores entre ambos os países: o Linguini, pato e tucupi – de um lado o linguini, massa tipicamente italiana, em contraste com o tradicional prato da culinária paraense, o pato no tucupi. 

Seguindo o menu, uma das apresentações mais delicadas com o Tortelli de zucca com caju e queijo do Mico. Na próxima etapa,  uma reflexão e conscientização por meio da gastronomia com o Peixe All’Acqua Pazza. O clássico preparo italiano do peixe, chega aos comensais com a mensagem  em que chama atenção para a questão da poluição dos oceanos através da representação do plástico no prato. Na 9ª etapa vem a porchetta, que  tem origem na Itália central, nas festas de rua, nas cantinas, entre os produtores de vinhocom amêndoas e couve-flor, coroada com caviar do rio-negro, com ovas de esturjão criadas em rio que nasce no Rio Grande do Sul e deságua no Uruguai. 

Encaminhando-se para os momentos finais, o chef apresenta, com diversão e descontração, sua tábua de queijos sendo um de vaca, um de ovelha; um brasileiro, o outro italiano. Eles também acompanham duas compotas, uma brasileira e uma italiana. Para seguir, maçã verde, meringa de maçã assada e pepino traz leveza com contraste de temperatura, dulçor e acidez, refrescância e diferentes texturas. Para fechar o jantar,  o chef traz o Palmito pupunha, um ingrediente que representa muito o Brasil, como estrela. O prato é inspirado em uma viagem do chef, que trouxe a ideia ao Evvai e decidiu fazer uso do ingrediente desta forma inusitada, junto com doce de leite e mel de abelha nativa. 

“Esses últimos tempos foram difíceis, nos amadureceram e nos tiraram da nossa zona de conforto. Reabrimos o Evvai de forma gradual, para o início de um novo momento em nossa casa”, comenta Luiz Filipe Souza. “Por algum tempo nosso atendimento pode parecer mais distante – por razões óbvias – mas nos esforçamos para continuar trazendo mensagens que nos aproximem”, completa.

A frente do Evvai, em Pinheiros, o Chef Luiz Filipe Souza faz uma cozinha italiana contemporânea, aliada a uma vasta pesquisa de produtos brasileiros. A cozinha do Evvai é definida como Oriundi. Uma cozinha italiana de imigrante que integra produtores locais às tradições descendentes das duas grandes imigrações italianas, sob a ótica de uma cozinha que nasce desta troca cultural. O menu do Evvai reflete inspirações ora italianas, ora brasileiras, ora ambas, traçando paralelos e conexões entre tradição e contemporaneidade, entre Brasil e Itália. A casa possui uma estrela no Guia Michelin RJ/SP.

Neste primeiro momento, o Evvai trabalha com a capacidade de 40 lugares, das 12h às 15h, mediante reserva antecipada pelo telefone (11) 3062-1160 ou pelo site www.evvai.com.br

EVVAI.

Rua Joaquim Antunes 108 . São Paulo . Brasil

https://www.evvai.com.br

whats app